Livro O Céu está em todo lugar - Jandy Nelson

quinta-feira, março 24, 2016


Hoje vai ser uma resenha dificil de fazer, já que com esse livro tive diversos sentimentos, comecei a ler e deixei abandonado na estante logo em seguida por meses, pegando para ler e abandonando, chegando a um ponto que eu resolvi pegar de vez e ler todo o livro. Não gostei do geral da história, em que a Lennie se relaciona com o namorado da irmã que faleceu, e ainda se relaciona com um colega de sala, na aula de música. Não aprovava suas atitudes e me sentia decepcionada com muitos acontecimentos chamando a personagem de egoísta muitas vezes. Mas acabei gostando do final do livro, e entendendo um pouco a reflexão do livro, que no caso seria, todo mundo erra, e precisamos passar por algumas dificuldades para percebemos certas coisas e para darmos mais valor no que temos. E que sempre temos escolha, cabe a nós escolhermos entre o certo e o errado. 



Título: O Céu está Em todo Lugar
Autora: Jandy Nelson
Ano: 2011.
Editora: Novo Conceito
Páginas: 316.
Onde Comprar:    Saraiva   
"Eu deveria estar de luto, não me apaixonando."
Às vezes é preciso perder tudo, para encontrar a si mesmo... 
Lennie Walker, obcecada por livros e música, tocava clarinete e vivia de forma segura e feliz, à sombra de sua brilhante irmã mais velha, Bailey. Mas quando Bailey morre de forma abrupta, Lennie é lançada ao centro de sua própria vida, e, apesar de não ter nenhum histórico com rapazes, ela se vê, subitamente, lutando para encontrar o equilíbrio entre dois: um deles a tira da tristeza, o outro a consola.  O romance é uma celebração do amor, também um retrato da perda. A luta de Lennie, para encontrar sua própria melodia em meio ao ruído que a circunda, é sempre honesta, porém hilária e, sobretudo, inesquecível. "É romântico sem ser meloso e leva às lágrimas sem ser exagerado – o que mais o leitor pode querer? "

Lennie sempre teve uma vida tranquila e feliz ao lado dos seus familiares, sua irmã Bailey, sua avó e Bill. Obcecada por livros, leu "O Morro dos Ventos Uivantes" várias e várias vezes sem se cansar, adora música, toca seu clarinete e faz aulas de música. Bailey e Lennie gostavam de ficar contando histórias sobre sua mãe e imaginando o que ela andava fazendo e em que lugar do mundo se encontrava, já que sua mãe abandonou-as para viajar pelo mundo. 

Enquanto Bailey fantasiava encontrar sua mãe, Lennie vivia no mundo da fantasia com seus livros, até que um dia a morte abrupta de Bailey choca toda a família, principalmente a Lennie, que não consegue mais viver em paz. Lennie começa escrever seus sentimentos em folhas e deixar jogadas nas ruas para que o vento levasse os seus sentimentos para longe, começou a escrever em troncos de árvores, em chão, copos, guardanapos e qualquer lugar onde pudesse estar expressando seus tão dolorosos sentimentos. 


Lennie começa ter uma confusão de sentimentos, conflitos em casa, com seus amigos e com si mesma. Não consegue viver com o fato de que não pode mais ter a sua irmã por perto e o único que consegue entender seus sentimentos é o namorado da sua irmã, que está tão abalado quanto ela. Os dois começam se encontrar mais e falar sobre, mas acabam confundindo os sentimentos e tem também o seu colega de sala, que começa a se aproximar de Lennie, com ele, ela consegue se sentir mais viva. 

Lennie não sabe se está apaixonada pelos dois, ou se está apenas confundindo os sentimentos, com o namorado de sua irmã, pois ele é a única coisa que sobrou de sua irmã, e com o colega de sala se é apenas porque ela precisa de alguém. Ela tem que fazer uma escolha, e desvendar os segredos que sua irmã tinha, e também de todos da sua família. 

Era pra ser um livro emocionante e cativante, mas para mim não foi tanto quanto eu esperava e como leio muitas resenhas por aí, vou pegar o livro para ler em um outro momento, talvez eu consiga entender um pouco mais e despertar mais sentimentos e gostar mais do livro. 

You Might Also Like

0 comentários

Receba atualizações por E-mail:


TAG'S