Resenha} - Apátrida

quarta-feira, junho 08, 2011


Autora(o): Ana Paula Bergamasco
Editora: Todas as Falas
Nº de páginas: 338
Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Uma pequena vila na Polônia. Uma menina repleta de vida. Um encontro. Vidas Ceifadas. Sonhos Destruídos. Infâncias Roubadas. As recordações da personagem Irena amarram o leitor na História do Século XX. Baseado no estudo dos fatos que marcaram a época, o palco da narrativa é a conturbada Europa pós Primeira Guerra Mundial, culminando com a eclosão da Segunda Grande Guerra e a destruição que ela provocou na vida de milhões de pessoas. A narradora conduz a exposição em primeira pessoa, e remete o leitor a enxergar, através de seus olhos, o cotidiano a que ficou submetida. É um relato humano, sincero e envolvente que revela a passagem da vida infantil feliz da menina, para o tumulto da existência adulta, cheia de contradições.

Maravilhoso. Uma palavra que descreve o livro fantástico da Ana Paula Bergamasco, confesso que demorei muito lendo o livro, mais do que imaginava, mais eu adorei mesmo lendo muito devagar. Nunca havia lido um livro com tanto sofrimento como Apátrida e acho que foi por isso que demorei um pouco a me acostumar.

No livro eu fiquei com raiva dos Soviéticos, dos Alemães e até mesmo do Alfons mais eu adorei Irena, Jacob e Rurik. Não chorei, rs, por mais triste que foi o livro, só tive vontade de chorar mais não cheguei a chorar como todo mundo que leu Apátrida. Foi uma história muito diferente, que nos faz refletir de tudo que temos, mais também Irena teve momentos felizes com Rurik e a sua família. Yeva, foi a pessoa que eu mais odiei no livro, ela fez muito mal para Irena e fingiu ser amiga e apaixonada pela família dela, e acabou matando a quem Irena mais amava.

O livro conta a história da Segunda Guerra Mundial, mortes, tristesa e todo mundo lutando para sobreviver. Acompanhamos no livro desde a infância de Irena até o momento de ela ter seus filhos a quem tanto protegeu, arriscando a sua vida. Conhecemos todos seus parentes, irmãos, pais, tio, entre outros, que também são pessoas de bom coração, que sempre protegeu a irmã caçula.

" De repente, eu me senti grande. Fortalecida. Ainda que me levassem tudo, eu continuaria um ser humano a ser respeitado e amado. Arracaram a minha casa, os meus parentes e a minha própria nacionalidade. Toda via, não extraíram de mim as minhas origens. Eu sempre serei Irena, nascida em Lublin, numa família polonesa feliz, crescida durante a segunda República, cheia de sonhos. E não eram de leis de homens que me furtariam isto!"

You Might Also Like

24 comentários

  1. Liliane, esse livro parece ser bem emocionante! A capa por si só já mostra isso. Se é triste assim, eu choraria muito!

    ResponderExcluir
  2. Ops, pequeno erro. Lidiane, desculpa!

    ResponderExcluir
  3. @Julia G Ahah, sem problemas. Mais então, é um livro triste mesmo. Mais eu recomendo muuito, porém é um livro muito forte!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, adorei a resenha. :)

    Que triste parece ser, e como voce disse: a maioria chora.

    Eu sou muito emotiva, acho que me afogaria em lágrimas (exagerada nem?rs)...rsrs

    Beijos!

    www.livroseatitudes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Um livro realmente maravilhoso! Aprendemos com sofrimento pelo qual Irena passa...
    Eu chorei numa parte sim, rs.

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela resenha Lidiane! Já li Apátrida e amei! Chorei muito com ele também. Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Li,

    Eu já li esse livro e foi uma das histórias mais lindas que li na vida. Chorei baldes!
    Em alguns momentos eu tive que parar de ler pra poder chorar... Entrou pra minha lista de favoritos. :)

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  8. Eu chorei, não consegui me controlar.
    É lindo e emocionante, mexe com o leitor de uma forma absurda. Adoro a temática do livro e esse é realmente maravilhoso.
    O Rurik e o Jacob são mesmo apaixonantes.

    Beijos xx

    ResponderExcluir
  9. Oi!!
    Não me interessei muito por isso livro, parece ser muito triste...
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. ei Li,
    esse livro parece ser muito bom, pena que também tem cara de ser super triste, rsrs.
    Não curto histórias tristes. =/
    beijos.

    ResponderExcluir
  11. @Lu Eu também não gosto de historias tristes, mais o livro vale a pena. Tento não ler histórias tristes mais gostei de Apátrida.

    - Todo mundo que leu chorou, menos eu. rsrs Até parece que sou uma pessoa fria. kk Mais não é verdade. =)

    ResponderExcluir
  12. Aaaaaaaah sua resenha foi pequetucha, mas a confusão de sentimentos que tem nesse livro é muito intenso. Eu fiquei com odio, odio, odio mesmo. Gosto de autores que conseguem me transmitir tantos sentimentos.

    Beijokas:*

    Raphaela
    Equalize da Leitura

    ResponderExcluir
  13. @Raphaela Ah Rapha, em comparação com as suas resenhas, a minha foi minuscula hein? hauahuah' Mais deu para saber do que o livro se trata, sem conter spoilers.\o/

    ResponderExcluir
  14. O Fanzine Episódio Cultural é um jornal bimestral sem fins lucrativos, distribuído gratuitamente no sul de Minas Gerais, São Paulo (capital), Salvador-BA e Rio de Janeiro. Para participar basta enviar um artigo sobre esporte, moda, sociedade, curiosidades, artesanato, artes plásticas, turismo, biografias, livros, curiosidades, folclore, saúde, Teatro, cinema, revistas, fanzines, música, fotografia, mini contos, poemas, etc.
    Contato: Carlos (editor)
    machadocultural@gmail.com
    http://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com
    Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile
    VEJA O FANZINE EPISÓDIO CULTURAL NA FEIRA DO LIVRO DE POÇOS DE CALDAS 2011
    http://www.feiradolivropocosdecaldas.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Já estou com esse livro na minha estante, me aguardando! Eu sou APAIXONADA por essa capa! E eu adoro essas histórias de superação em guerras ;)
    Ótima resenha!

    bjs
    www.booksemporium.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Ainda não encontrei uma resenha que falasse mal do livro da Ana e isso só aumenta minha vontade de lê-lo. Eu o tenho aqui faz um tempo mas ainda não tive oportunidade, se é que me entende!
    Ontem mesmo estava falando com a Bruna do Bruna in Wonderland e ela disse que a gente chora bastante. Acho que vou ter que esperar ficar mais forte emocionalmente pra lê-lo...rs

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. @Dyana então esse livro concerteza é pra você, hauha' tem tudo isso que você gosta.

    @Jessica Asato Eu também nunca vi uma resenha negativa, são sempre bem positivas. Mais vale a pena ler Jeh, espero que leia em breve!

    ResponderExcluir
  18. Já tinha ouvido falar sobre este livro. A capa apesar é lindíssima!! Passar de ser meio triste.
    Histórias que envolvem a Segunda Guerra geralmente fortes, amargas e triste mas sempre há pequenos momentos de felicidade no meio.
    Já estava querendo ler este livro, agora então está na minha lista de desejos!
    Bjs ~~ ;*

    ResponderExcluir
  19. Ainda não li esse livro, mas morro de vontade de ler!

    Só a capa que ainda não me agradou muito!
    =)

    Bjooos =*
    Psiu!
    Silêncio Que Eu To Lendo

    ResponderExcluir
  20. @Cl�cia Godoy Sério? A capa foi que mais e agradou, mais a história é muito boa!

    ResponderExcluir
  21. Querida Lidiane, tudo bem?

    Fico feliz que tenha gostado de Apátrida. Nenhuma lagriminha?, rs Acredite, quando estudei o tema chorei muito! Mas existem muitas formas de expressar sentimentos. E as suas palavras indicam o quanto se emocionou com o livro!

    Um grande abraço, Ana

    ResponderExcluir
  22. @Ana Paula Bergamasco Tudo sim e vc?
    Ah, nenhuma lagrima, vê se pode. Mais eu gostei muito mesmo do livro, de verdade. Fico feliz que tenha entendido na resenha qual a minha verdadeira opinião. =)

    ResponderExcluir
  23. Livros sobre as experiências de pessoas durante as guerras me fazem refletir sobre a força interior das pessoas e o que elas fazem para superar momentos tão angustiantes de sofrimento e privamento da liberdade. E fico me questionando sobre como eu reagiria numa situação dessas e se eu teria forças de lutar por meus princípios e valores quando as coisas mais básicas da vida;como comida; estão nos sendo negados. Li um livro sobre este tema recentemente chamado 'A Sociedade literária e a Torta de cascas de batatas! de Mary Ann Shaffer and Annie Barrows que recomendo. Fala sobre a guerra e o amor aos livros. Bjs

    ResponderExcluir
  24. noossa! agora eu fiquei com vontade de ler. haha fiquei louca por ele.

    ResponderExcluir

Receba atualizações por E-mail: